quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Vacinas III: Cuidados ao vacinar.

Estes dias navegando na internet me deparei com este absurdo anúncio: “Vacinas adequadas para cada raça de gato”, pelo amor dos meus filhinhos!!! vírus agora escolhe raça???? Eu juro que vi, pois fiquei meia hora de boca aberta com este “anunciozinho”, mas agora não consigo achá-lo...vai ver retiraram depois de perceber o erro.
Por conta disto resolvi postar estes cuidados ao vacinar, pois, vacinar não é comer balinha, a vacina deprime o sistema imune, lembrem-se é uma guerra, não uma festa!
Vacinar um animal é somente aplicar a vacina, imunizar é fazer com que ele desenvolva defesas contra determinadas doenças. Se o animal não estiver "preparado" para receber essa vacina, ele será vacinado, mas não imunizado, não fará a soroconversão isto é: quando o antígeno (vírus, bactéria ou as proteínas destes) não produz anticorpos e células de memória.
E isso pode ocorrer em inúmeras situações, das mais sérias (animal doente) às mais bobas, então devemos tomar alguns cuidados.
      Se o animal estiver tomando algum anti-alérgico à base de cortisona (ou mesmo passando - existem inúmeras pomadas e remédios de ouvido que tem cortisona), ou se estiver passando por um stress muito grande e/ou duradouro (o próprio organismo produz a cortisona), não teremos uma boa resposta à essa vacina, pois o corticóide é imuno-supressor (diminui as defesas).
      Vacine somente animais saudáveis, animais doentes, sob tratamentos imunossupressivos ou alérgicos ou com alguma condição crônica, não devem ser vacinados.
      Quando o animal for submetido a qualquer procedimento cirúrgico espere até duas semanas para vacinar.
      Cães idosos, acima de 10 anos não devem receber reforços vacinais seu sistema imune já não tem a agilidade de um jovem ou adulto.
      Não vacine fêmeas no cio, espere até 4 semanas apos termino do cio.
      Fêmeas prenhes não devem ser vacinadas para não expor os embriões aos vírus vivos, o que pode ocasionar má formação do feto ou doenças.
      Não aplique as vacinas sempre no mesmo lugar, escolha outras áreas do corpo.
      Não vacine filhotes que ainda tem anticorpos maternos. Pesquisas indicam que 20% dos filhotes de cão têm nas 18 semanas de idade, anticorpos maternos da Parvovirose em quantidade suficiente para inibir esta vacina. Dr Schultz recomenda iniciar a primovacinação com 22 semanas de idade.
      Ao vacinar filhotes espere 3 a 4 semanas entre a 2º e 3º doses, para dar ao sistema imune período de recuperação!
      Prefira vacinas simples (Parvovirose + Cinomose) evite as múltiplas (V10, V12) se não tiver alternativa escolha a V8, quanto maior o numero mais antígenos. Ao vacinar, cada antígeno compete com os outros  resultando em menor imunidade contra cada doença e maior risco de reações vacinais.A “invenção” das vacinas múltiplas é apenas mais um equivoco, pois alguém já viu vacina múltipla pra qualquer outro animal a não ser cachorro??? E quando digo MULTIPLA me refiro a este absurdo de 6, 8, 10 12!!!!!!!!! (pois eu sei que para humano tem a tríplice e em gatos o máximo é a quíntupla) Antígenos sendo aplicados no corpo do animal de uma vez só!!!!!!!!!!! Imagine seu castelinho sendo atacado por 12 exércitos inimigos!!!!!
      Evite vacinas não essenciais (Vacinas II) e se você não mora em áreas de incidência de doenças como Leptospirose, esta vacina é não é necessária.
      A vacina antirábica não deve ser administrada em conjunto com outras vacinas, e sim 6 semanas após.
Bibliografia consultada: Akita, treasure of Japan, Vol II, Capítulo 08: Safeguarding your Akita’s Health. Barbara Boyet, Magnum Publishing, 2002. 500 pgs.

13 comentários:

  1. Nossa! Amei a matéria, esclarecedora.
    T enho um cão idoso e estava preocupada se dava o reforço das vacinas, o Veterinário não indica, mas estava sem confiança.
    obrigada.

    ResponderExcluir
  2. gostei pois agente ouve muitas recomendacoes mais apenas para ganharem dinheiro sem se preocupar com a saude do animal. obrigada!!

    ResponderExcluir
  3. As vacinas só protegm contra vírus? E a Lesptospirose tem a mesma "memória"?
    Obrigado

    ResponderExcluir
  4. e nao entende bem pois nao entende a respeito da V12 pois tou curiosa a saber qual efeito ela qualsa e se ela pode da pra uma cachorra de 2 meses mesmo assim Obrigado

    ResponderExcluir
  5. A Leptospirose vem do rato. Existem áreas que não tem rato? Vacinas com 22 semanas? A matéria afronta todas informação obtidas em veterinários.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, quanta informação errada!

    ResponderExcluir
  7. Minha cadelinha está com quinze anos e esta com câncer de mama. A veterinária vacina todo ano contra pneumonia, V 8, cinomose e raiva. Conversando com uma amiga ela disse que não é necessário. Vocês poderiam me orientar. As vacinas estão vencendo e eu não sei o que fazer.

    ResponderExcluir
  8. Tenho uma pastor belga e,ela tem seis meses e só tomou duas dose da vacina o que fazer.devo aplicar novamente as doses.

    ResponderExcluir
  9. Um cachorro adulto quase idoso resgatado das ruas, de idade desconhecida assim como as vacinaçoes que pode ter tomado ou não, pode tomar a vacina contra a cinomose e essa parvaviral simples?

    ResponderExcluir
  10. Após vacinar meu cachorro com uma vacina que tem que dá 3 doses, não lembro o nome, mas sei que combatia a vários vírus, mas dei so a primeira msm, porq ja tinha percebido alteraçao anormal, ela emagreceu muito rápido e agora perdeu o apetite,não sei como reverter está situacao ;alguém pode me ajudar?

    ResponderExcluir
  11. Excelente artigo. Muito útil e esclarecedor.

    ResponderExcluir